História

A Greve Camponesa de 8 de Maio de 1944 em Azambuja e Baixo Alentejo, de Américo Brás Carlos

A Greve Camponesa de 8 de Maio de 1944 em Azambuja e Baixo Alentejo

   Autor: Américo Brás Carlos

   Edição: Guerra e Paz / 2019

   Estado: Novo

   Preço: 9 Euros

 

 

Como refere o Prof. Fernando Rosas no prefácio deste livro, «Américo Brás Carlos estuda a greve dos jornaleiros de Azambuja em 8 de Maio de 1944, fazendo-a preceder de uma síntese muito expressiva do que eram as condições de vida e de trabalho das trabalhadoras e trabalhadores rurais do Ribatejo durante a II Guerra Mundial». Era uma vida de dureza e injustiça hoje inimagináveis. Ao desemprego sazonal do Outono à Primavera e aos salários abaixo das condições de subsistência impostos pelo Governo, juntavam-se a subnutrição crónica e as longuíssimas jornadas de trabalho, de sol a sol, que, a partir de Abril/Maio, iam das seis horas da manhã às nove da noite, a que acresciam as necessárias para ir e vir a pé dos locais de trabalho, quase sempre muito distantes. Não obstante ter determinado a prisão de sete dos trabalhadores rurais grevistas pela polícia política e a sua permanência, por muitos meses, nos cárceres de Caxias, Aljube e Peniche, tinha pousado sobre aquela luta um esquecimento de 75 anos. Américo Brás Carlos conseguiu reconstituir aqueles factos, fazendo justiça à memória dos que, então, lutaram pela sua dignidade e por um futuro melhor.

Tagged

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *